Cresce o número de mulheres na pesquisa cientifica

Uma pesquisa realizada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPQ) apontou que as mulheres ficam com 59% das bolsas de iniciação científica.  De acordo com outro levantamento feito pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), o Brasil é o país com a maior porcentagem de artigos científicos assinados por mulheres como autora principal ou coautora.

A professora e pesquisadora do Instituto de Física da UFRGS, Márcia Barbosa, foi eleita umas das 20 mulheres mais poderosas do Brasil em 2020 pela Forbes. Afirma que ter cientistas mulheres na lista é um grande ganho para a ciência.